Solenidade de entrega do título de Personalidade Ubaense de 2023

Aconteceu na noite de sexta-feira, 20 de outubro, a solenidade que homenageou 10 pessoas com o Título de Personalidade Ubaense de 2023, na Câmara Municipal de Ubá.

Este título é concedido para a pessoa física ou jurídica que tenha promovido a cidade ou que tenha efetivamente prestado relevantes serviços ao povo de Ubá. Cada vereador pode indicar um homenageado a receber esta honraria. A sessão solene de entrega do Título de Personalidade Ubaense do Ano está prevista no artigo 158 do Regimento Interno da Câmara Municipal de Ubá e as indicações dos títulos honoríficos são realizadas por decretos legislativos.

A mesa de honra foi composta pelo Presidente da Câmara Municipal de Ubá, Vereador José Roberto Reis Filgueiras, pelo vice-Presidente da Câmara Municipal de Ubá, Vereador Edeir Pacheco da Costa, pela primeira Secretária da Câmara Municipal de Ubá, vereadora Aparecida Sônia Ferreira Vidal, o Prefeito Municipal de Ubá, Edson Teixeira Filho, o Comandante da 2ª Companhia de Bombeiros Militar de Ubá, capitão BM Carlos Eduardo Guilarducci Fonseca, representado pelo 1º Tenente BM Alexandre Lima Fagundes, o Presidente da 30ª Subseção da Ordem Dos Advogados do Brasil (OAB) de Ubá, Dr. Miguel Poggiali Gasparoni, representado pela coordenadora das Comissões Permanentes, Dra. Vera Mota, a presidente da Associação Comercial e Industrial de Ubá, Izabel Vieira Guimarães e os Vereadores do Poder Legislativo Ubaense:  Alexandre de Barros Mendes, Aline Moreira Silva Melo, Célio Lopes dos Santos, Gilson Fazolla Filgueiras, José Carlos Reis Pereira, José Damato Neto e José Maria Fernandes.

HOMENAGEADOS COM O TÍTULO DE PERSONALIDADE UBAENSE DE 2023

ALEX BENEVENUTO

 Alex Benevenuto é natural de Ubá, nascido em 02 de abril de 1976 e filho de Natalina Lamarca Cazita e José Benevenuto Filho. Alex é casado com Maria Elidia Vieira Benevenuto e pai de Ana Carolina Vieira Benevenuto Moreto e avô de Anne Vieira Benevenuto Moreto.

Trabalhou na indústria de Móveis lrmãos Teixeira Pinto, indústria de Móveis Paropas, Móveis Europa e Arroba Festas. E hoje trabalha na loja Mundo Festas.

Apaixonado pelo esporte, possui o apelido de Pituchinha, Alex participou de 12 edições da copa Panorama e dessas foi campeão 8 vezes. Tem experiência também como capitão da Seleção de Ubá da quarta até a décima segunda copa, totalizando 9 copas como capitão.

Jogou com vários atletas que estão hoje espalhados pelo mundo em diversos times, e muitos outros de fora de nossa cidade também.

Alguns deles foram:

Taffarel, goleiro do Vasco da Gama; Bil do Atlético Mineiro; Zico, hoje na Bélgica; Andrei do Botafogo e Carlos Barbosa; George do Fluminense; Flavinho do Qatar; e Vander Carioca da Seleção Brasileira.

Em dois anos seguidos (2006 e 2007), contra a seleção de Visconde do Rio

Branco, Pituchinha teve participação decisiva fazendo os 3 gols da vitória contra o time rival em 2006 (3×0) e em 2007, Ubá, perdendo por 3×0, novamente, nosso homenageado fez os 3 gols levando a seleção de Ubá para a empate decisivo que lhe daria a vitória do campeonato.

ANTÔNIO RONALDO DIAS

 Antônio Ronaldo Dias é filho de Manoel Dias e Dorlina Gomes Dias. É casado com Alessandra Condé Coelho Dias com quem tem as filhas: Tamires Coelho Dias e Tais Coelho Dias.

Mudou-se para Ubá no ano de 1995 e reside com sua família no bairro Oséas Maranhão, lutando ao longo dos anos por muitas melhorias neste bairro.

É voluntário do APAE há mais de 20 anos, desempenhando atualmente a função de tesoureiro nessa importante instituição.

Antônio Ronaldo exerceu a função de secretário da Apae de Ubá por três períodos: 2011 a 2013, 2014 a 2016, e 2017 a 2019.  

Atua desde 2020 na função de primeiro diretor financeiro da instituição, e auxilia muitas famílias que têm filhos especiais, buscando soluções, sempre disposto a ajudar. 

Além disso, é funcionário do Núcleo Regional de Voluntários de Combate ao Câncer de Ubá há quase 20 anos.

AURÉLIO TEIXEIRA ERVILHA NETO

 Aurélio é internacionalista (formado em Relações Internacionais), especialista em artes cênicas, gestão e produção cultural pelo Ponto de Partida, especialista em comportamento humano, linguagem corporal não verbal, moda e etiqueta, marketing digital, gestão de negócios, ator e diretor teatral há 19 anos, produtor cultural, palestrante, consultor de negócios em multinacionais, apresentador de tv, síndico, influenciador digital, empresário e professor.

Atualmente é proprietário da Escola das Artes Duoavesso, a primeira escola de formação artística da zona da mata mineira, com mais de 45 modalidades de formação, sócio proprietário da TV Minas, a maior emissora digital de Minas Gerais, proprietário da Future-se agência de criação, coordenador geral do Fetuba – festival Internacional de teatro de Ubá, membro do MTU (Movimento Teatral de Ubá), possui ao longo de sua carreira mais de 30 prêmios de melhor ator, diretor, figurinista e produtor dentre aos mais de 70 espetáculos encenados.

Atuou como produtor cultural do Município de Ubá pela Secretaria Municipal de Cultura, onde foi responsável pela implantação do Programa Jovem Trabalhador, que emprega jovens no mercado de trabalho, reimplantação da Praça Céus, Oficinas artísticas de formação e dos eventos do município de Ubá, além de atuar em diversos eventos pela cidade, tendo sido indicado como melhor gestor de Praça Céus do Brasil.

Responsável por vários projetos sociais de descentralização de arte nas comunidades, com crianças especiais, idosos e pessoas em situação de vulnerabilidade. Um dos nomes mais lembrados por campanhas e marcas, e sucesso de público e crítica por onde passa.

 CÉLIO LOPES VALVERDE

 Célio Lopes Valverde nasceu na zona rural de Guidoval em 30 de dezembro de 1948. Filho de Pedro Lopes e Maria de Lourdes Delfim Lopes, aos 5 anos de idade já trabalhava, ficou até os seus 19 anos na zona rural, e a partir daí foi tentar a sorte em São Paulo, ficando lá até os 25 anos. Retornando à Ubá trabalhou em empresas como Domani Móveis, Parma Móveis e Itatiaia, como motorista de caminhão.

Em 1975, casou se com Maria Amélia Valverde Lopes, e tiveram 4 filhos (Valéria, Valquíria, Vagner e Valessa). Naquele ano adquiriu seu primeiro caminhão e começou a transportar mercadorias de Ubá para todo Brasil.

Em 1988, começou a trajetória de empreendedor iniciando no segmento de Mármores e Granitos em geral (Marmoraria Valverde).

Em 1992 fundou a Móveis Valverde, que segue no mercado atuando em todo o território nacional e atualmente é gerida pelos seus filhos. Hoje se dedica à criação de gado de corte.

Gosta de estar sempre com a família em todos os momentos.

CRISTIANO GUILHERME GUIMARÃES

 Cristiano Guilherme Guimarães, o “Professor Crizé´´, nasceu em Ubá aos 08 de outubro de 1977, no Bairro São João, filho da saudosa Dona Cecília da Consolação Vigorito Guimarães e de Fábio Guilherme Guimarães, neto dos saudosos José Venceslau Vigorito e Luz Divina Rodrigues, avós maternos, e dos saudosos Egídio Guilherme Guimarães e Josina Efigênia da Silva, avós paternos.

Herdou de sua Avó materna, Dona Luz Divina, o gosto pelo social e voluntariado. Sua Av,ó católica fervorosa, Vicentina ativa, tinha prazer em servir, principalmente aos mais pobres e necessitados. Ela era personagem importante no Bairro São João, sendo dessa localidade uma das primeiras moradoras, sempre procurada por quem precisava de algum auxílio, mesmo que fosse apenas uma palavra amiga.

Cristiano cresceu entre mulheres fortes, sua Avó Luz Divina, Matriarca da Família E sua Mãe Cecília. Irmão mais velho de 3 irmãs, Fabiana, Ana Cristina e Tatiana, sempre aprendeu sobre o respeito, trabalho e responsabilidade, ia por várias vezes com sua Avó Luz Divina fazer sindicância para os Vicentinos, autorizando a liberação de vales que os assistidos trocavam por alimentos e itens de limpeza.

Cristiano estudou até a 5ª série na Escola Estadual Cândido Martins de Oliveira (atual colégio Tiradentes). Terminou o ensino fundamental e 2º Grau na Escola Estadual Raul Soares. Começou a trabalhar cedo. Aos 11 anos era auxiliar de Alfaiate, fazia bainhas de calças, desmanchava costuras, cingia remendos e executava funções diversas.

Aos 12 anos foi trabalhar com o seu pai na Indústria de Móveis “Bom Pastor´´, onde permaneceu por 6 anos, até a conclusão do Serviço Militar. Foi também na Empresa “Bom Pastor´´ que ele teve o primeiro contato com o instrumento que hoje é sua ferramenta de trabalho, o VIOLÃO.

Em uma festa da empresa, um amigo levou um violão que encantou o menino Crizé, que logo em seu primeiro salário tratou de adquirir o instrumento, um violão usado da marca Tonante, onde iniciou os primeiros estudos e aí começava seu caminho na música.

Crizé continuou trilhando sua vida entre dois caminhos paralelos: a indústria moveleira, vocação de nossa cidade, e a música. Trabalhou na extinta Móveis Novelli, onde foi Almoxarife e Operador de Empilhadeira. Nesse período estudava música de forma autodidata e com diversos professores, um deles o Sr. Divino Ferreira Furtado.

Em 1996 subiu ao palco pela primeira vez tocando o seu segundo instrumento, o CAVAQUINHO, incentivado pelo Trombonista Valdir Vieira Arruda, o saudoso Sr. Vavá, que o convidara para fazer parte da primeira formação da Banda Jeitinho Brasileiro, em atividade até os dias de hoje. Foram dezenas de shows e eventos com essa Banda que o fizeram se desenvolver e aumentar o seu amor pela arte de fazer música e tocar um instrumento.

Em 1998 começou os estudos do violão e percepção musical no conservatório Estadual Prof. Theodolindo José Soares em Visconde do Rio Branco. Devido à dificuldade de se deslocar entre Ubá e o Conservatório na cidade vizinha, não concluiu os Estudos, mas teve a oportunidade de estudar por mais de um ano com um dos melhores Professores de Violão da época, o professor Jarbas Teixeira, que o apresentou além da música clássica, a Bossa Nova e outros ritmos mais sofisticados.

A partir de 2001 tornou-se funcionário da Indústria de Movéis Bianchi, onde permaneceu por 12 anos, inclusive como encarregado do setor de usinagem, comandando mais de 80 colaboradores.

Especializou-se em equipamentos SNC, centros de usinagem, Seccionadoras, Filetadeiras, equipamentos computadorizados em geral.

A música sempre esteve em paralelo e a partir daí, após seu desligamento do setor moveleiro, Cristiano tomou a decisão de trabalhar e se dedicar exclusivamente à arte. Com o conhecimento adquirido, começou a lecionar violão e cavaquinho atendendo alunos em domicílio. Então, no ano de 2014, começou nas horas vagas a ensinar gratuitamente crianças do Bairro São João, onde mora desde o seu nascimento.

Em 2015, após uma conversa com o então Presidente da Associação de Moradores, Paulinho Poeta, cria o PROJETO SOCIAL DE MUSICALIZAÇÃO INFANTIL “SE TOCA”, projeto atendeu até o início da pandemia em 2020 mais de trezentas e cinquenta crianças nos Bairros São João, Vila Casal e Altair Rocha. Recebeu, em 2016, moção de congratulações e aplausos aprovada por unanimidade pela Câmara Municipal de Ubá, indicado pelo então vereador Pastor Darci, pelo trabalho realizado nesse projeto Social.

Tornou-se Oficineiro da Secretaria Municipal de Cultura em 2018, lecionando violão e teoria musical, Ukulelê e História da Música em cursos livres até os dias atuais. Mais de 600 crianças, jovens, adultos e idosos passaram por esses projetos ministrados pelo professor Crizé. Todos de forma gratuita ou em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura.

Crizé é músico da noite, tocando em eventos diversos, festas, exposições, eventos particulares e Saraus. Tem por hábito reservar mensalmente apresentações musicais visando atender eventos beneficentes em prol de entidades como Asilo, Grapac, Paróquias, bem como ações entre amigos em benefício de saúde ou promoção de quem necessite. E também costuma nos agraciar com suas apresentações nas solenidades da Câmara.

Crizé foi apoiado por sua saudosa Mãe, Cecília da Consolação, em todos os movimentos sociais ou religiosos que participou: Encontro de Jovens com Cristo, Movimento de Amizade Cristã, Jovens unidos para amar a Cristo, e sempre participando das equipes de música e louvor.

Desenvolveu nesses movimentos o seu amor pelo voluntariado e o compartilhamento de conhecimentos artísticos e musicais. Foi sua Mãe também que, com muito sacrifício e com o resultado da venda de “chup-chups´´, lhe presenteou com o primeiro violão profissional, um violão “Gianini série ouro´´.

Crizé atualmente é: Fazedor de cultura, Agente cultural. Professor-Presidente do Projeto Social Setoca de Musicalização Gratuita. Produtor cultural e Promotor de Eventos. Além de Conselheiro do setor de música Popular e Erudita desde de 2015, onde atualmente é suplente.

Participou da criação, junto a outros pares, das Leis 4380 e 4484, do sistema municipal de cultura e lei de incentivo à cultura, respectivamente.

Oficineiro da Secretaria Municipal de Cultura Lecionando violão, Teoria Musical e Canto Coral. Professor na Escola de música RAÍZES, desde de 2019, onde leciona Violão, Cavaquinho, Ukulelê, Viola, Contrabaixo e Guitarra, e onde concluiu diversos workshops, História da Música, Percepção Musical.

Graduando em Licenciatura em Música e Design Musical pela Universidade Unicesumar. Inscrito na Ordem Dos Músicos do Brasil desde 2001 sob o registro: R-5964.

Crizé, Professor Crizé, Cristiano, é um trabalhador da música e comprometido com a divulgação da pedagogia Musical, com a conservação da boa música, preservando arranjos e melodias, e talhou o seguinte pensamento: “O Entretenimento nem sempre é ARTE, mas a ARTE sempre é entretenimento, que apetece o coração, causa saúde física e psíquica, que provoca catarses coletivas, emancipa o bem. Quem conhece a verdadeira ARTE E A MÚSICA muda a sua Alma para melhor.

HÉLIO GASPARONI GAZOLLA

 Hélio Gasparoni Gazolla, nascido em 20 de março de 1943, é casado com a senhora Delina Duriguetto Gazolla, com quem tem dois filhos: Hélio Gasparoni Gazolla Júnior e Juliano Duriguetto Gazolla.

Até os seus 18 anos, trabalhou na lavoura com seus pais e irmãos na fazenda da família, numa localidade chamada Sobradinho, perto da Vila Casal. Depois veio para a cidade e ingressou no ramo de Bar e Lanchonete, no qual permaneceu por muitos anos.

Hélio foi proprietário de um aconchegante Bar chamado Bar Caiçara, no Jardim São Januário, de 1962 a 1973. Depois foi proprietário de uma Lanchonete e Bar na Avenida Cristiano Roças, de 1974 a 1987. Mudou-se para a Praça Guido, montando um novo estabelecimento chamado Nosso Bar, por mais 7 anos, de 1991 a 1998. Depois montou um outro Bar com o nome Bar do Hélio, na rua Quinze de novembro, de 1999 a 2002. Em seguida montou uma casa de shows que se chamava Gazollão, permanecendo de 2002 até 2016.

Assim foi a trajetória deste ser humano fantástico, honesto, competente e trabalhador. Um colossal esposo, pai e sogro. Um notável ubaense.

PASTORA JEINES SOUZA GOMES DE CARVALHO

 Pastora Jeines Souza Gomes de Carvalho é casada com Elias Gomes de Carvalho Júnior, e mãe de Yasmim de Souza Gomes de Carvalho, e Samuel de Souza Gomes de Carvalho. Filha de Maria Inês de Souza e Jefferson Luiz Moura Sabino, tem Antônio Ferreira Soares como seu pai de coração. Ordenou como pastora há 5 anos, e é líder evangélica no bairro Solar, realizando um expressivo trabalho social com jovens e crianças. A sua caminhada com Cristo começou no ano de 2008, onde teve um encontro com Jesus.

Durante 7 anos pertenceu ao Ministério Chama Pentecostal, realizando um importante trabalho com as irmãs daquele Ministério.

Hoje servindo ao Senhor em seu próprio Ministério, cumprindo seu papel de ajudar o seu esposo, também pastor do Ministério Sarça Ardente há 10 anos. Juntos, desenvolvem um trabalho de estudo Bíblico e ensino por meio da palavra, oferecendo ajuda espiritual a quem dela precisar por meio de visitas nos lares e aconselhamentos pastorais que acontecem na referida Igreja, auxiliando também os fiéis com trabalhos sociais.

Pastora Jeines é formada em Serviço Social na Unopar, unidade Ubá, em 2021, e tem conhecimento em Perfil dinâmico e proativo, com foco no aprendizado constante e no trabalho em equipe, a fim de contribuir para o alcance das metas. Profissional eficiente e com boas habilidades de relacionamento interpessoal, que contribuem para a prestação de um serviço de excelência e para o suporte a equipe em tarefas diversas, visando colaborar efetivamente com a rotina de trabalho.

Fez 2 anos de estágio na área da assistência. É orientadora socioeducativa na Apae da vizinha cidade de Tocantins. Possui certificação em Psicopedagogia e Planejamento Social e Formulação de Projetos de intervenção.

MAESTRO MARUM ALEXANDER

 Mineiro de Ubá, o maestro Marum Alexander é regente de corais, bandas e orquestras, violinista, pianista, tenor lírico, escritor, poeta, cerimonialista, compositor, arranjador e professor de técnica vocal, com diversas experiências no Brasil e no exterior.

No decorrer de sua carreira artística regeu inúmeros recitais e concertos, corais e orquestrais, além de óperas, cantatas e oratórios, que lhe valeram premiações e láureas relevantes. Sua vida foi pautada também por atividades técnico-administrativas à frente de institutos, fundações, comissões e órgãos públicos.

Atuou em instituições de relevância nacional, tais como a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, a Fundação Universidade Mineira de Arte, as Temporadas Oficiais de Óperas e Operetas de Belo Horizonte, a Escola Preparatória de Cadetes do Ar de Barbacena, a Fundação Educacional Monsenhor Messias de Sete Lagoas, o Departamento Artístico-Cultural da União Nacional dos Servidores Públicos Civis do Brasil, de Belo Horizonte, a Fundação Clóvis Salgado, entre outras.

Foi ainda presidente da FAU-Fundação de Artes de Ubá, Secretário de Cultura do Município de Ubá, membro das Comissões Nacional e Municipal do Centenário de Ary Barroso, fundador e regente-titular do Madrigal Ubaense e de outros coros, e cofundador e presidente da AULE – Academia Ubaense de Letras (sendo hoje o seu Presidente de Honra).

Marum Alexander também é membro honorário da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais, professor “honoris causa” da UNIFAGOC, comendador das Ordens de Ary Barroso e do Sesquicentenário de Ubá, membro correspondente das Academias de Letras de Visconde do Rio Branco e de Rio Pomba, e ativo participante de cursos, encontros, congressos e festivais regionais e nacionais nas áreas de sua atuação.

É autor do Hino Oficial de Ubá e de outras composições e arranjos musicais, bem como de textos literários relacionados, sobremaneira, à sociologia da arte. Sua dedicação às letras, às línguas e às artes tem sido um exercício natural e constante.

Atualmente, Marum Alexander permanece apresentando-se como maestro, tenor, pianista, tecladista e violinista em eventos diversos, ministrando técnica vocal a coralistas e regendo o Madrigal Ubaense, por ele instituído.

NÁDIA MICHERIF

 Nádia Micherif é filha de Nira Mendes Ferreira Afonso e Sidônio Thomaz Afonso. Nádia é ubaense que tem Ubá no coração! Nascida na Rua das Flores e criada no Bairro Jardim G1ória. Administradora de Empresas que virou Administradora de Beleza e Elegância.

Foi nadadora do Bale Aquático, atleta de vôlei, Rainha do Carnaval do Tabajara, Rainha da Primavera do Ubá Tênis Clube, Rainha dos Mares do Leste, eleita pela Revista O Cruzeiro, Miss Minas Gerais da Policia Militar, Miss Ubá, Miss Interior, Rainha do Cinquentenário do Tabajara, entre outros títulos.

Mãe da Rainha da Primavera do Ubá Tênis Clube, Miss Ubá, Miss Minas Gerais e Miss Brasil / Universo, Nayla, e da Miss Minas Gerais Mirim / Miss Brasil Mirim, Miss Minas Gerais Turismo / Miss Brasil Turismo, Naysa.

Avó de Narrara.

Nádia Micherif ministra cursos em todo Brasil, de Etiqueta Social, Etiqueta Profissional, Elegância, Passarela, Recepcionistas, Etiqueta Empresarial, dentre outros. É Preparadora de dezenas de Misses e Modelos. Preparadora internacional, inclusive da Miss Angola 2016.

Foram inúmeras as Misses Estaduais e nacionais que venceram sob “suas mãos”!

Além disso, foi Palestrante do Miss Brasil / Universo durante anos.

Prepara qualquer pessoa que queira viver a vida sem medo de errar!

Recebe misses, modelos, executivos e executivas, e qualquer pessoa que queira ficar mais elegante e bonita para fazer a transformação com sua equipe de médicos, dentistas, salões de beleza, clínica de estética, etc. Nádia sempre levando o nome de Ubá para o mundo! Foi homenageada no Carnaval Ubaense de 2023, com um desfile esplendoroso! Foi indicada pelo Professor Janderson Perpétuo para enredo da Associação Recreativa Escola de Samba Império da Vila Casal, como: “NÁDIA GRANDE DIVA DE UBÁ! E hoje recebe o Título de Personalidade Ubaense do Ano.

NAYARA DE SOUZA ROMAGNOLI

 Senhora Nayara de Souza Romagnoli é uma mulher admirável que inspira muitas pessoas. Seu carisma e seus talentos são perceptíveis desde criança, e sempre foi a alegria da sua casa e dos círculos de amizade. Filha de Marco Aurélio Fróes Romagnoli e Maria Aparecida de Souza Romagnoli, e irmã de Talyta. Nayara é fluente em idiomas, adora viajar e é admiradora da biografia de Paulo de Tarso.

Se destaca em todos os lugares que vai e frequenta. Uma presença que não passa despercebida, e todos gostam de estar perto. Sua inteligência, honestidade e proatividade formam uma capacidade de liderança ímpar.

Atualmente investigadora da Polícia Civil de Minas Gerais exerce um trabalho de excelência, que contribui para a segurança e para o bem da nossa sociedade.

Uma de suas grandes virtudes é a empatia, o que faz com que seus atendimentos sejam humanizados.  Nayara se preocupa com pessoas e faz tudo que é possível para ajudá-las.

Seu trabalho exige diariamente coragem e atitude. Nayara é uma mulher forte, determinada, com raciocínio rápido e capacidade de agir da melhor maneira possível em todas as ocasiões. Não mede esforços em suas tarefas.

Além do seu trabalho diário na delegacia de polícia, faz palestras de prevenção e conscientização sobre vários assuntos que precisam ser explorados na nossa comunidade.

Com esse trabalho social, a informação chega a vários ambientes como escolas e empresas, alcançando de crianças a idosos. E falando em palestras, a homenageada sempre foi muito boa com a comunicação, tem o dom de ensinar e também contribui com a obra de Deus.

Leva sua palavra diariamente, com humildade e leveza, por todos os ambientes que transita: desde a própria casa até Igrejas que frequenta. Usa seu dom de cantar e tocar vários instrumentos musicais para louvar a Deus e alegrar a sua igreja.

E todas as funções que exerce, sejam profissionais, religiosas e trabalhos sociais, tem o traço de excelência, honestidade e amor, que vem de quem Nayara realmente é.

Uma vida que serve e inspira outras vidas que tem o prazer de conhecê-la.

https://www.uba.mg.leg.br

https://www.uba.mg.leg.br/noticias/dez-pessoas-recebem-o-titulo-de-personalidade-ubaense-do-ano-em-solenidade-na-cmu

Colaboração: www.zonadamatanews.com.br